Projeto Narizinho

O Projeto

É um projeto que propõe a correção cirúrgica da estenose de narina, com um custo reduzido do procedimento, viabilizando o acesso a todos os proprietários de cães portadores dessa alteração. Tem por objetivo melhorar a qualidade de vida dos animais que possuem estenose de narina, minimizar a progressão das alterações secundárias das vias aéreas e, em alguns casos, evitar a morte súbita. Os que desejarem inscrever seus animaizinhos deverão agendar uma avaliação clínica para se informar sobre os critérios de inclusão no projeto.
O contato deverá ser feito com a Veterinária Praia dos Bichos no telefone (21) 2496-1464 ou pelo nosso email.


A Estenose de Narina

A estenose de narina é um defeito congênito, em que a abertura insuficiente da narina e os tecidos adjacentes estreitam a passagem do ar, dificultando a inspiração e sobrecarregando as vias aéreas.
Ocorre em animais de conformação braquicéfala, principalmente em cães e menos frequentemente em gatos. As raças mais afetadas são Buldogue francês, Buldogue inglês, Pug, Shar-pei, Boston terrier, Shith-tzu e gatos da raça Persa.
Essa alteração faz parte da Síndrome dos Cães Braquicéfalos, constituída por anormalidades anatômicas tais como estenose de narina e palato mole alongado, que podem provocar alterações secundárias como edema de vias aéreas anteriores, eversão dos sacos laríngeos, paralisia ou colapso de laringe e edema pulmonar agudo.
Os sinais dessa síndrome incluem intolerância ao exercício, cianose de mucosa, ronco, dispneia inspiratória obstrutiva, desmaios e, em casos mais graves, morte. Cabe ressaltar que os sinais são bem acentuados em dias quentes, pois esses animais têm dificuldade de regular a temperatura corporal, o que pode levar a hipertermia e provocar colapso e morte.
A correção da estenose de narina e, em alguns casos, do palato mole alongado evita a progressão das alterações secundárias e minimiza ou soluciona os sinais mais graves. O tratamento recomendado para a estenose de narina é a correção cirúrgica, que deve ser realizada o mais cedo possível. Observe abaixo exemplos de narinas dentro do padrão de normalidade (Figura 1) e narinas estenosadas (Figura 2).

  • Figura 1. Narinas de cães com aberturas adequadas, que pemitem ventilação e termorregulação apropriadas.

  • Figura 2. Narinas de cães com pouca abertura, o que induz uma redução drástica da capacidade inspiratória.